@@ Desde Música a Astronomia !Da História a Arte antiga e Contemporânea,Ecologia e Meio Ambiente,Consciência Global,Notícias e também Vídeos sobre vários temas e Jogos! @@

Postagens populares !

sábado, 15 de março de 2008

Se oriente em qualquer lugar!

Leia Mais>>

Felicidades e sonhos

Leia Mais>>

O verdadeiro valor da amizade

Leia Mais>>

Mensagem de amizade do meu amigo Alexandre

Leia Mais>>

sexta-feira, 14 de março de 2008

Viajem numa espaçonave chamada Terra V

Leia Mais>>

Viajem numa espaçonave chamada Terra IV

Leia Mais>>

Viajem numa espaçonave chamada Terra III

Leia Mais>>

Viajem numa espaçonave chamada Terra II

Leia Mais>>

CARL SAGAN-COSMOS Uma voz na sinfonia cosmica

Leia Mais>>

CARL SAGAN-COSMOS As margens do oceano cosmico

Leia Mais>>

CARL SAGAN-COSMOS A vida das estrelas II

Leia Mais>>

Viajem numa espaçonave chamada Terra !

Leia Mais>>

CARL SAGAN-COSMOS Uma voz na sinfonia cosmica

Leia Mais>>

CARL SAGAN-COSMOS A vida das estrelas

Leia Mais>>

CARL SAGAN-COSMOS As margens do oceano cosmico

Leia Mais>>

A formação do sistema solar

O sistema solar
São várias as especulações que explicam sobre o sistema solar e sua origem.
Mas ninguém sabe ao certo como se originou o sistema solar e muito menos o universo.Mas existem várias hipóteses que deduzem a sua formação! Mas pelo que sabemos, somos frutos do universo! Todos nós somos filhos das estrelas porque dependemos do Sol e sua luz porque através da luz se originou a vida!
Vamos começar pelo passado! Muitos cientistas já indagavam e se perguntavam sobre o universo e sua origem as vezes tinham que reprimir seus conhecimentos para não correrem risco de morte! Nicolau Copérnico e Galileu quase foram condenados pela inquisição, por causa de suas idéias.
Vamos começar pela história de Copérnico...


Dia 24 de maio de 1543 morreu Nicolau Copérnico, autor do livro ( Das revoluções do mundo
celeste ), em que afirmava sua nova teoria, em que afirmava o contrário do que se defendia
na época, dizia ser o Sol, e não o pequeno planeta Terra o centro do sistema solar, a Terra
seria apenas um dos planetas.
Tais idéias eram contrárias a teoria da igreja, as declarações desse grande astrônomo não
incomodaram muito a Igreja a princípio, mas, alguns anos depois, outro grande astrônomo,
chamado Galileo-Galilei, descobriu através de seu telescópio rudimentar, que a lua possuiu
uma topografia irregular, cheia de vales, montanhas e crateras, alem de regiões mais planas
denominadas mares.
Sua principal descoberta foi feita ao apontar o telescópio ao gigante Júpiter, la ele avistou 4
pequenos pontos, que giravam ao redor do planeta, tais luas passaram a ser chamadas até os
dias de hoje satélites galileanos ( Io, Europa, Calisto e Ganimedes ) tal sistema visto em
Júpiter, ocorria segundo ele em maior escala no sistema solar.
Suas idéias foram repudiadas pela igreja, que atrasou os estudos astronômicos, acusando-o
de heresia, somente depois de muitos anos, seu trabalho foi aceito!
O sistema solar é formada por 9 planetas e por milhares de asteróides, alem de um cinturão
de objetos kuiper além da órbita de Plutão, por ordem de distância do sol estão Mércurio,
Vênus, Terra, Marte, Jupiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão ( por vezes é Netuno o mais
afastado devido a órbita de Plutão, que atravessa a de Netuno ).
Os planetas menores, de formação rochosa e mais próximos do Sol e um dos outros são
chamados e planetas internos ( Mércurio, Vênus, Terra e Marte ), já os planetas mais
afastados, de formação gasosa e gigantes em relação aos internos, são denominados planetas
externos ( Jupiter, Saturno, Urano e Netuno, além de Plutão ).
O sistema solar nasceu a partir de uma gigantesca nuvem de gás e poeira, essas nuvens
giram ao redor de um unico ponto, de maior gravidade onde se localizará no futuro a estrela (
Sol ), por efeito dessa rotação , a nuvem vai ganhando a forma de um globo, que concentra
em seu nucleo a maior parte da massa e poeira, esse disco torna-se cada vez maior, mais
quente, se condensando cada vez mais. O calor que isso resulta da inicio a transformação do
hidrogênio em hélio, através desse processo, em que é liberado energia, desencadeia-se uma
série de reações termonucleares que ativam o núcleo da nuvem, surge assim uma estrela.
Enquanto tudo isso ocorre no núcleo, na parte mais externa as nuvens também se adensaram
até formar massas bem menores do que a estrela, essas massas se transformaram nos
planetas, todas elas presas pela força maior do Sol, girando ao seu redor.
Esse processo que deu origem ao sistema solar, há 5 bilhões de anos, continua, estrelas
semelhantes ao Sol nascem em muitos locais da galáxia, principalmente na nebulosa de
órion, a cerca de mil anos luz da Terra. Essas estrelas e seus planetas são irmãos do sistema
solar. pois o Sol emergiu do cinturão de Guold, do braço da espiral de Órion.

Abaixo mostra um vídeo mostrando uma simulação da formação do sistema solar .



Leia Mais>>

quinta-feira, 13 de março de 2008

O violino e sua história

História
Instrumento de arco, com quatro cordas, o menor
(e o de som mais agudo) dos membros da família
do violino. Tem uma extensão de quatro oitavas,
e suas cordas são afinadas em intervalos de
quinta, sendo a mais grave afinada pelo sol
abaixo do dó central (isto é, sol-ré-lá-mi). Os
primeiros violinos foram feitos na Itália em
meados do século XVI (1700), evoluindo de
antecessores como arebec, a vielle e a lira da
braccio. A arte de fabricar violinos de
primeira classe foi, por 200 anos, apanágio de
três famílias de Cremona - os Amati, Guarnen e
Stradivari (de que a latinização deu
Stradivarius). Embora o violino propriamente
dito tenha-se mantido inalterado por 400 anos
(excetuando-se a utilização de cordas mais
finas e de um cavalete mais alto no século
XIX), a forma atual do arco só se consolidou no
século XIX(1800). Originalmente convexo em
relação ao violino, o arco é agora côncavo. O
violino tem longa história na execução da
música folclórica, que vem desde seus
antecessores (como avielle). Durante o século
XVII, substituiu a viola soprano na música de
câmara, e tornou-se o fundamento da orquestra.
Na orquestra moderna, os violinos estão
divididos em duas seções - primeiros e segundos
violinos -, as quais se distinguem, em cena
medida, pelo fato de os primeiros tocarem as
partes mais agudas e os segundos, as mais
graves. O repertório de música escrita para o
violino é enorme, e cresceu ainda mais depois
que Paganini revelou todas as suas
possibilidades virtuosísticas. Incluí concertos
de Bach, Vivaldi, Beethoven, Brahms,
Tchaikovsky, Mendelssohn, Bruch, Berg e
Paganini
As partes de um instrumento moderno
Família do Violino
Família de instrumentos de arco, de quatro
cordas e não trasteados, que incluí o próprio
violino, a viola, o violoncelo e o contrabaixo.
Existe alguma confusão em torno da evolução
dessa família, especialmente a respeito da
extensão em que ocorreram cruzamentos com a
viola da gamba (ver viola, família da). Os mais
antigos instrumentos desse tipo foram as
vielles e rebecs usadas pelos trovadores
medievais para acompanhar o canto e a dança. A

lira da braccio desenvolveu-se a partir desses
instrumentos em fins do século XV (1600),
surgindo o próprio violino já em meados do
século XVI (1700). Os membros dessa família
tem, caracteristicamente, ombros redondos,
quatro cordas, as aberturas no tampo harmônico
em forma de ff, e não possuem trastes (em
comparação com suas primas, as violas, que tem
ombros descaídos, seis ou sete cordas,
aberturas no tampo harmônico em forma de C e
braços trasteados).
Tamanhos Dos Violinos
Integrantes da família do violino
Tamanhos relativos do violino (menor), viola
(maior), violoncelo (médio) e contrabaixo
(grande).
virtuose
Instrumentista com extraordinário domínio da
técnica de execução. Enquanto alguns
instrumentistas consideram o virtuosismo como
simples meio de enriquecer seus dotes
interpretativos, outros tem sido acusados de o
tomarem como fim em si mesmo. O virtuosismo não
é atributo nato dos músicos; não pode ser
atingido sem prodigioso talento natural, mas,
mesmo com esse talento, é imprescindível uma
obsessiva dedicação à técnica. Leia Mais>>

Papéis de parede, alguns de minha autoria.

Paisagem no fim de tarde do byo!
Paisagem na neve do byo.
Por-do-sol artístico do byo II.
Por- do- sol do byo!
Por-do-sol entre duas ilhas artístico do byo!
Por-do-sol entre duas ilhas do byo.
Vila - Velha PR
Parque São Lourenço.Me lembra a minha infância!
Oásis do byo criado no Bryce.
Marte.
Júpiter insany do byo !
Instrumentos musicais do byo.
Iceberg na bolha, + supernova!
Iceberg.
Arte gráfica que eu criei com a foto do meu filho, observem a profundidade!
Floresta musical do byo !
Minha obra prima, com fotos do espaço.
Edição gráfica,natureza.
Deserto enigmático!
Factrais pirâmides!
Cosmos horizonte de eventos!
Esta foto representa um cataclisma!
Esta foto é muito enigmática!
Violoncello,instrumento clássico rústico de madeira.
As cataratas do Iguaçu /BrasilxArgentina.
Esta foto representa a luz e a sombra!
Fotos de Camburiú SC.

Minha gravura da borboleta em uma flor.
O mais belo é a natureza por trás dos caças !!!
Mistérios do mar!
Aqui a natureza em todo seu explendor !
Esta foto representa um veleiro como num sonho!
Estas fotos representam o cosmos no início ! Leia Mais>>

quarta-feira, 12 de março de 2008

A música e o seu significado !

A Música
A música é a arte de manifestar os nossos diversos afetos da alma mediante ao som!
ela se divideem três partes:Melodia, Harmonia e Rítmo.
Melodia é a combinação de sons sucessívos dados uns após outros. Exemplo: a voz do soprano.
Harmonia é a combinação de sons simultâneos dados de uma só vez. Exemplo: contralto,tenor,
barítono e baixo.
O rítmo é a combinação de todos os valores musicais.Exemplo:sons combinativos com expressões
musicais, tempo musical,modo,,contratempo, etc.
Enfimresumindo A música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) constitui-se basicamente de uma sucessão de sons e silêncio organizada ao longo do tempo.
É considerada por diversos autores como uma prática cultural e humana. Actualmente não se conhece nenhuma civilização ou agrupamento que não possua manifestações musicais próprias. Embora nem sempre seja feita com esse objetivo, a música pode ser considerada como uma forma de arte, considerada por muitos como sua principal função.

A música expandiu-se ao longo dos anos, e atualmente se encontra em diversas utilidades não só como arte, mas também como a militar, educacional ou terapeutica (musicoterapia). Além disso, tem presença central em diversas atividades coletivas, como os rituais religiosos,festas funerais.

Há evidências de que a música é conhecida e praticada desde a pré-história. Provavelmente a observação dos sons da natureza tenha despertado no homem, através do sentido auditivo, a necessidade ou vontade de uma actividade que se baseasse na organização de sons. Embora nenhum critério científico permita estabelecer seu desenvolvimento de forma precisa, a história
da música se confunde-se, com a própria história do desenvolvimento da inteligência e da cultura humanas.

Definir a música não é tarefa fácil porque apesar de ser intuitivamente conhecida por qualquer pessoa, é difícil encontrar um conceito que abarque todos os significados dessa prática. Mais do que qualquer outra manifestação humana, a música contém e manipula o som e o organiza no tempo Talvez por essa razão ela esteja sempre fugindo a qualquer definição, pois ao buscá-la, a música já se modificou, já evoluiu. E esse jogo do tempo é simultaneamente físico e emocional. Como "arte do efêmero", a música não pode ser completamente conhecida e por isso é tão difícil enquadrá-la em um conceito simples.

Um dos poucos consensos é que ela consiste em uma combinação de sons e de silêncios , numa sequência simultânea ou em sequências sucessivas e simultâneas que se desenvolvem ao longo do tempo. Neste sentido engloba toda combinação de elementos sonoros destinados a serem percebidos pela audição. Isso inclui variações nas características do som (altura,duração,intensidade e timbre) que podem ocorrer sequencialmente (rítmo e melodia) ou simultaneamente( Harmonia). Ritmo, melodia e harmonia são entendidos aqui apenas em seu sentido de organização temporal, pois a música pode conter propositalmente harmonias ruidosas (que contém ruídos ou sons externos ao tradicional) e arritmias (ausência de ritmo formal ou desvios ritmicos).

E é nesse ponto que o consenso deixa de existir. As perguntas que decorrem desta simples constatação, encontram diferentes respostas se encaradas do ponto de vista do criador (compositor), do executante (músico), do historiador, do filósofo, do antropólogo, do linguista ou do amador. E as perguntas são muitas:

  • Toda combinação de sons e silêncios é música?
  • Música é arte? Ou de outra forma, a música é sempre arte?
  • A música existe antes de ser ouvida? O que faz com que a música seja música é algum aspecto objetivo ou ela é uma construção da consiência e da percepção?

A música eleva os sentimentos mais profundos do ser humano. Não é necessário gostarmos de todos os estilos, porém conhecê-los.

Mesmo os adeptos damúsica aleatória, responsáveis pela mais recente desconstrução e reformulação da prática musical, reconhecem que a música se inspira sempre em uma "matéria sonora", cujos dados perceptíveis podem ser reagrupados para construir uma "materia musical", que obedece a um objetivo de representação próprio do compositor, mediado pela técnica. Em qualquer forma de percepção, os estímulos vindos dos órgãos dos sentidos precisam ser interpretados pela pessoa que os recebe. Assim também ocorre com a percepção musical, que se dá principalmente pelo sentido da audição. O ouvinte não pode alcançar a totalidade dos objetivos do compositor. Por isso reinterpreta o "material musical" de acordo com seus próprios critérios, que envolvem aquilo que ele conhece, sua cultura e seu estado emocional.

Da diversidade de interpretações e também das diferentes funções em que a música pode ser utilizada se conclui que a música não pode ter uma só definição precisa, que abarque todos os seus usos e gêneros. Todavia, é possível apresentar algumas definições e conceitos que fundamentam uma "História" em perpétua evolução, tanto no domínio dopopular, do tradicional, do folclórico ou do erudito.

Leia Mais>>
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nuvem de Tags

Blogosfera amigos !

Curtir no Facebook

Assista meu canal musical no Youtube!